Análise Semanal de Renda Fixa
07/12/2018 à 14/12/2018

Semana 21

Comentários da semana

Mais uma semana de fortes fechamentos nas Curvas, com o índice de preço (-1,23 no IGP-10) reforçando o cenário benigno para inflação e a atividade ainda bem fraca. Mercado posterga ainda mais o início de um ciclo de alta.

Tanto o FED como o BCE, trouxeram discursos mais brandos com relação aos apertos monetários a acontecer. Goldman e Deutsche Bank já cortaram suas previsões para mais duas altas somente.

O comunicado do Copom também ajudou bastante com o tom mais brando (dovish) em relação ao início do aperto monetário, retirando a frase em que relatava que poderia remover os estímulos de forma gradual, apontando que a inflação tem vindo abaixo do esperado e que a ociosidade da economia está alta.  Com isso, o mercado interpretou que não haverá altas em 2019.

Nomes para equipe econômica do Bacen seguem agradando.

Lá fora as coisas não andam as melhores, seguem as preocupações com uma possível recessão nos EUA, desaceleração global, Guerra Comercial, Itália, BRexit e agora a França também traz mais uma preocupação em relação a suas questões fiscais.

Dólar se valorizou frente o Real, acompanhando os emergentes e segue ainda sendo influenciado pela saída de capitais.

Juros de 10 nos no EUA cai mais 4 ptb batendo as mínimas recentes.

Principais indicadores para acompanhamento da Renda Fixa

Estruturas a Termo de Taxas de Juros Anbima (Curvas de Juros)

Retorno versus Risco Tesouro Direto

Rentabilidades nominais do Tesouro Direto, Poupança, Ibovespa, Dólar e CDI

Volatilidade (Risco de Mercado) Tesouro Direto, Ibovespa e Dólar