Análise Semanal de Renda Fixa
25/01/2018 à 01/02/2019

Semana 28

Comentários da semana

Segue a festa na Renda Fixa em mais uma semana de forte valorização dos Prefixados e IPCAs. Além disso, o restante do kit Brasil (Juros, Câmbio e Bolsa) andou com Ibovespa subindo e Real se valorizando. Lá fora, as Bolsas também subiram, os Juros americanos cederam e os Riscos (CDS Brazil e VIX) caíram.

No noticiário de mercado:

Mundo:

As negociações comerciais entre EUA e China demonstraram-se satisfatórias com avanços nas conversas, porém sem maiores detalhamentos.

O FED (Banco Central dos EUA) manteve os juros entre 2,25% e 2,5%, relatando a robustez da economia e dando sinais mais brandos quanto a futuras altas nos juros. Powel discursou na mesma linha, dizendo que os argumentos para altas nos juros americanos enfraqueceram um pouco e que os próximos passos dependerão dos dados econômicos.

O Payroll trouxe criação de vagas de trabalho nos EUA melhor que o esperado.

Os balanços de empresas americanas também superaram as expectativas.

May recebeu o aval do legislativo britânico acerca de renegociar a saída da União Europeia (BRexit), mas UE disse que o acordo atual não esta aberto a negociações.

Na China os dados foram heterogêneos, mas ainda dão suporte a uma visão de estabilidade da economia do país.

Brasil:

A semana trouxe um tom bem positivo para o mercado. Nem mesmo o desastre de Brumadinho conseguiu segurar os movimentos de altas nos ativos.

O mercado externo contribuiu fortemente para alta da semana, mas vários fatores internos também ajudaram. Os comentários da equipe econômica sobre a reforma da Previdência e pacote de Privatizações agradaram o mercado e alimentaram as expectativas de progresso econômico. A princípio, a escolha dos Presidentes das casas legislativas, no final de semana, foi bem recebida.

Em relação aos dados econômicos, resultado primário veio melhor que o orçado, a indústria cresceu 0,2% entre dezembro e novembro, inflação segue comportada (IGP-M 0,01%) e a recuperação do emprego mostrou pouco avanço em 2018 (12,3% em 2018 de 12,7% em 2017).

Principais indicadores para acompanhamento da Renda Fixa

Estruturas a Termo de Taxas de Juros Anbima (Curvas de Juros)

Gráfico de Retorno versus Risco Tesouro Direto

Rentabilidades nominais brutas do Tesouro Direto, Poupança, Ibovespa, Dólar e CDI

Volatilidade (Risco de Mercado) Tesouro Direto, Ibovespa e Dólar

Características do Tesouro Direto: Taxa de Compra, Preço de Compra, Duration(Duração), Duração Modificada, DV01 e Volatilidade(Desvio padrão últimos 21 úteis)