Relatório Semanal de Renda Fixa
31/01/2020 à 07/02/2020

Análise do Mercado de Renda Fixa: Semana 81

Principais Notícias para o Mercado de Renda Fixa

Highlights (Resumo):

Curva Curta Pré Fechou. Longos de lado

Principal vetor: IPCA veio bem abaixo das projeções. Tesouro IPCA curto sofreu, mas o Pré curto fechou (preços subiram). Copom conteve uma euforia maior nas Curvas.

Destaque: Coronavírus no radar!

Contribuição: José Luis Gomes Lisboa CFP® Linkedin

O Relatório de Mercado Focus (dia 10) confirmou a redução das projeções para a inflação em 2020 após o resultado do IPCA de janeiro menor que o previsto. A mediana neste ano foi de alta de 3,40% para 3,25%. Há um mês estava em 3,58%. A projeção está abaixo do centro da meta de 2020, de 4,00%. Para 2021, a previsão do IPCA ficou inalterada em 3,75%. O Focus também trouxe sem alteração a perspectiva para a Selic em dezembro deste ano (4,25%). Já a projeção para fim de 2021 seguiu em 6,00%, ante 6,25% de quatro semanas atrás. Além disso, as medianas das expectativas para o PIB permaneceram em alta de 2,30% para 2020 e em 2,50% para 2021. A mediana das expectativas para o câmbio no fim do ano permaneceu em R$ 4,10. Para 2021, foi de R$ 4,05 para R$ 4,10.

A forte desaceleração do IPCA de janeiro, que subiu 0,21% ante aumento de 1,15% em dezembro, abaixo do piso das estimativas (0,31% a 0,56%), o menor resultado para um mês de janeiro desde o Plano Real, provocou uma onda de revisões em baixa para a inflação de 2020. O IGP-DI de janeiro também mostrou acentuado arrefecimento dos preços, para 0,09%, de alta de 1,74% em dezembro. O consenso do mercado é que o Copom não deve reduzir a Selic no curto prazo, mas, por outro lado, pode demorar mais para iniciar um ciclo de altas.

No comunicado, o Copom afirma que “entende que o atual estágio do ciclo econômico recomenda cautela na condução da política monetária”. “Considerando os efeitos defasados do ciclo de afrouxamento iniciado em julho de 2019, o Comitê vê como adequada a interrupção do processo de flexibilização monetária”, diz o texto. O Copom voltou a ressaltar que os seus próximos passos continuarão dependendo da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos e das projeções e expectativas de inflação, com peso crescente para o ano-calendário de 2021.

O aumento da aversão ao risco no exterior com os impactos do coronavírus na economia global, a percepção de que a economia dos EUA continua resiliente conforme relatório de empregos e piora da percepção em relação ao cenário da atividade doméstica,  levaram o dólar a novo patamar nominal recorde ante o real (R$ 4,32). Na semana, a sexta consecutiva de alta, o avanço foi de 0,84%. No ano, o dólar já acumula valorização de 7,6% ante ao real.

O banco JPMorgan reduziu a previsão de crescimento da China de 4,9% para apenas 1% no primeiro tri. A S&P Global Ratinsg cortou a previsão anual para o PIB chinês de 5,7% para 5% em 2020.

O relatório de empregos americano (payroll) mostrou a criação de 225 mil postos de trabalho nos EUA em janeiro, acima da expectativa, o que corrobora a leitura de força da economia americana.

A produção industrial de dezembro caiu 0,7% na margem, mais do que apontava a mediana (-0,5%), levando algumas instituições a já colocar viés de baixa em suas projeções para o PIB de 2019. No ano de 2019, a indústria teve queda de 1,1%, exatamente como previa a mediana. Também decepcionaram os dados de vendas de veículos divulgados pela Fenabrave, com queda de 3,1% ante janeiro de 2019 e de 26,3% ante dezembro.

Os possíveis impactos negativos do surto de coronavírus sobre a economia mundial acenderam a “luz amarela” em diferentes autoridades monetárias do globo. Com níveis apertados de margem de manobra em termos de cortes de juros, bancos centrais já têm no radar a possibilidade de novos afrouxamentos, como forma de mitigar os efeitos da epidemia surgida na China.

Semana de 10 a 14 de fevereiro

Na agenda local, o destaque é a divulgação da ata do Copom na terça, na qual o BC dará explicações adicionais sobre a decisão de reduzir a Selic para 4,25%, bem como sobre a afirmação do comunicado de que “vê como adequada a interrupção do processo de flexibilização monetária”. Na quarta e na quinta-feira saem a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) e a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS).

Nos EUA, as atenções estarão voltadas às primárias do Partido Democrata em New Hampshire marcadas para terça-feira (11), em mais uma fase relevante do processo de escolha do candidato que vai disputar a Presidência com Donald Trump. No calendário, haverá divulgação do índice de inflação ao consumidor em janeiro, na sexta.

Na China, a expectativa dos mercados é pelo retorno programado de muitos trabalhadores após o Ano Novo Lunar, adiado em uma semana em função da epidemia do coronavírus. Na agenda, há previsão de divulgação de indicadores de inflação e números da balança comercial.

Fonte: Broadcast

Principais indicadores para acompanhamento da Renda Fixa

Estruturas a Termo de Taxas de Juros Anbima (Curvas de Juros)

Gráfico de Retorno versus Risco Renda Fixa - Tesouro Direto

Rendimentos da Renda Fixa nominais brutos do Tesouro Direto, Poupança, Ibovespa, Dólar e CDI

Rentabilidades da Renda Fixa (Tesouro Direto) em %CDI

Características do Tesouro Direto: Taxa de Compra, Preço de Compra, Duration(Duração), Duração Modificada, DV01 e Volatilidade(Desvio padrão últimos 21 úteis)

Volatilidade da Renda Fixa (Risco de Mercado) Tesouro Direto, Ibovespa e Dólar

Comportamento das Taxas para Renda Fixa - Tesouro Direto