Relatório Semanal de Renda Fixa
20/03/2020 à 27/03/2020

Análise do Mercado de Renda Fixa: Semana 88

Highlights (Resumo):

Quedas importantes nas Taxas de Juros.

Principal vetor:

A melhora no mercado de Juros veio por conta das medidas dos governos contra o impacto do coronavírus, principalmente com relação ao afrouxamento monetário. As revisões para baixo da atividade também pesaram para que os juros caíssem.

Destaques: Coronavírus e fiquem de olho no Crédito Privado.

Principais Notícias para o Mercado de Renda Fixa

Contribuição: José Luis Gomes Lisboa CFP® Linkedin

Conforme o Relatório de Mercado Focus (dia 30), com fortes impactos sobre a atividade econômica, a pandemia do novo coronavírus levou o mercado a projetar retração do PIB brasileiro em 2020. A expectativa passou de crescimento de 1,48% para queda de 0,48%. Para 2021, manteve a previsão de alta de 2,50%. A projeção para o IPCA em 2020 passou de 3,04% para 2,94%, bem abaixo do centro da meta perseguida pelo BC em 2020, de inflação de 4,00%. A projeção para o índice em 2021 foi de 3,60% para 3,57%. Neste cenário, os economistas também projetam novo corte da Selic em maio, de 0,25 pp. Com isso a Selic passaria de 3,75% para 3,50%. Já a projeção para o fim de 2021 foi de 5,25% para 5,00% ao ano. A projeção trazida no Focus é de um dólar a R$ 4,50 no fim deste ano. Para 2021, a projeção para o câmbio foi de R$ 4,29 para R$ 4,30.

Os juros tiveram devolução importante de prêmios na semana. Entre os motivos, as medidas do governo contra o impacto do coronavírus na economia brasileira e as constantes revisões em baixa para o crescimento do Brasil. Ao mesmo tempo, cresce o medo de recessão no mundo e no Brasil. Ainda, em mais um sinal de “normalização” dos mercados, o Tesouro Nacional não realizou leilões extraordinários de títulos na sexta-feira.

Na ata do COPOM, o Banco Central voltou a pregar cautela reafirmando que novas informações serão essenciais para as próximas decisões de política monetária e repetiu que, neste momento, vê como adequada a manutenção da taxa Selic em seu novo patamar. Também avaliou que, embora a efetividade da política monetária seja limitada como política de estímulo à demanda neste momento, seus efeitos serão relevantes para acelerar a recuperação econômica mais à frente, quando as restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus começarem a arrefecer.

No RTI, o BC voltou a falar em cautela, reafirmando que novas informações serão essenciais para as próximas decisões de política monetária e cortou a previsão para o PIB de 2020 de 2,2% para zero, o que foi considerada ultrapassada pelo mercado.

O IBC-Br, dado utilizado como medida nas previsões para o crescimento da economia, veio fraco (0,24% na margem, abaixo da mediana de 0,39%), antes mesmo de captar os efeitos do surto e das restrições à atividade imposta por eles e também diante de uma percepção de dado defasado.

O IPCA-15 subiu 0,02% em março, de 0,22% em fevereiro, abaixo da mediana das estimativas (0,07%).

As vendas do varejo restrito caíram 1% em janeiro ante dezembro, abaixo da mediana (-0,4%). Já o varejo ampliado apoiado em “veículos, motos, partes e peças” subiu 0,6%, ante mediana negativa de 0,5%. Porém, a expectativa é pessimista para os próximos meses diante da epidemia do coronavírus.

Um volume sem precedentes de medidas emergenciais, fiscais e monetárias de governos e bancos centrais ao redor do mundo ajudou a trazer certo alívio ao mercado. A semana foi marcada por menor volume de negócios nas mesas de câmbio com investidores preferindo aguardar alguma clareza sobre os desdobramentos do coronavírus para fazer operações. Na semana o dólar acumulou valorização de 1,5%, no mês sobe 13% e no ano a alta é de 26%. No mercado de dólar futuro, estrangeiros seguiram desmontando posições. Desde 9 de março, eles reduziram as apostas “compradas” em US$ 12 bilhões.

O presidente dos EUA assinou um pacote fiscal trilionário para tentar minimizar os impactos econômicos da pandemia de coronavírus no país, que já tem mais infectados do que a China. O PIB americano cresceu a uma taxa anualizada de 2,1% no quarto tri de 2019 ficando dentro do previsto. O presidente do Fed afirmou que a atividade econômica dos EUA vai sofrer um declínio “substancial” no segundo tri mas previu que poderá ocorrer uma “vigorosa recuperação” quando a crise do coronavírus for superada.


Semana de 30 de março a 03 de abril

Todo o noticiário em torno do coronavírus e seus impactos na economia continuarão no foco. O Brasil deve começar a entrar na fase mais aguda da epidemia. No radar, possibilidade de estudos e/ou debates sobre a transição do modelo de isolamento para vertical, no qual ficam em confinamento somente pessoas que estão no grupo de risco à exposição ao vírus, como maiores de 60 anos e portadores de doenças crônicas. A decisão tem como pano de fundo evitar a paralisação da atividade econômica.

No calendário de indicadores global, o destaque é o relatório de emprego norte-americano referente a março, que sai na sexta-feira. É grande a expectativa em torno do documento, especialmente após a explosão no número de pedidos de auxílio-desemprego, de cerca de 3 milhões, registrados nos EUA na última semana. Haverá ainda divulgação de uma série de Índices de Gerentes de Compras (PMIs), incluindo EUA, zona do euro, Brasil e China, que, referentes a março, também servirão de termômetro sobre a perda de dinamismo da economia mundial após o coronavírus se espalhar pelo globo.

No Brasil, na terça-feira, a Pnad Contínua vai revelar a taxa de desemprego, mas, como se refere a fevereiro, ainda não deve captar os efeitos mais nocivos da epidemia no Brasil que recrudesceu em março. De todo modo, a expectativa é de piora na taxa. Há ainda expectativa em torno dos números do Caged, da produção industrial e da arrecadação federal, todos também de fevereiro.

Fonte: Broadcast

Principais indicadores para acompanhamento da Renda Fixa

Estruturas a Termo de Taxas de Juros Anbima (Curvas de Juros)

Gráfico de Retorno versus Risco Renda Fixa - Tesouro Direto

Rendimentos e Volatilidade da Renda Fixa: Tesouro Direto, Poupança, Ibovespa, Dólar e CDI

Características do Tesouro Direto: Taxa de Compra, Preço de Compra, Duration(Duração), Duração Modificada, DV01 e Volatilidade(Desvio padrão últimos 21 úteis)

Volatilidade da Renda Fixa (Risco de Mercado) Tesouro Direto, Ibovespa e Dólar

Comportamento das Taxas para Renda Fixa - Tesouro Direto

Relatório Semanal de Renda Fixa

Versão mais recente em PDF