Análise do Mercado de Renda Fixa e Tesouro Direto: Semana 179

Curva de Juros Futuro do DI em 23/12/2021

Curva de Juros Futuro do DI em 17/12/2021

Highlights (Resumo): Queda nas Taxas de Juros.

Principal(is) vetor(es): semana foi de liquidez reduzida e alívio dos prêmios ao longo de toda a curva, dada percepção de uma melhora nas expectativas de inflação.

Destaque(s):  Inflação.

Principais Notícias para o Mercado de Renda Fixa e Tesouro Direto.

Contribuição: José Luis Gomes Lisboa CFP® Linkedin

A mediana apurada no Relatório de Mercado Focus (27) para o IPCA em 2022 seguiu em 5,03%, contra 5,00% do teto da meta. Há um mês, a previsão era de 5,00%. A expectativa para o IPCA em 2023 passou de 3,40% para 3,38%. Há quatro semanas, essa projeção era de 3,42%. A meta para 2023 é de inflação de 3,25%.

A semana no mercado futuro de juros foi de liquidez reduzida e alívio dos prêmios ao longo de toda a curva. O spread entre os vencimentos DI jan/27 e jan/23 ficou em -106 pontos-base, de -117 pontos na sexta-feira anterior (17).

Os fatores que induziram o movimento da curva a termo foram:

  • a estabilização das estimativas do mercado para a inflação,
  • a desaceleração do IPCA-15 de dezembro para aquém das projeções do mercado com aumento da difusão de perto de 65% para quase 70%, e persistência da inflação de serviços que avançou de 0,33% a 0,70%,
  • o Caged mostrou que após a criação de 241.766 vagas em outubro, o mercado de trabalho formal voltou a acelerar e registrou um saldo positivo 324.112 carteiras assinadas em novembro,
  • o índice de preços dos gastos com consumo (PCE), medida de inflação preferida do Fed, avançou 0,6% em novembro na comparação mensal e 5,7% na base anual, com resposta nos juros de longo prazo, de baixa,
  • a piora da percepção de risco fiscal diante da pressão de categorias do funcionalismo público por aumento de salários após o Orçamento de 2022 prever reajuste a policiais federais,
  • o Relatório Mensal da Dívida de novembro mostrou que o Tesouro segue sem maiores dificuldades em acessar o mercado,
  • a percepção do mercado de que o pior para a inflação ficou para trás,
  • o desconforto com a possibilidade de insucesso de um plano de investimentos de US$ 1,75 trilhão nos EUA após o senador democrata Joe Manchin anunciar voto contrário ao projeto,
  • as dúvidas em relação ao peso da disseminação da variante ômicron do coronavírus no processo de recuperação da economia global,
  • e o alívio diante de notícias sobre gravidade menor das infecções provocadas pela variante ômicron do coronavírus e eficácia das vacinas.

Na última sessão integral antes do Natal, o dólar à vista encerrou cotado a R$ 5,6631, acumulando perda de 0,39% na semana e avanço de 0,49% no mês.

Os vetores que fizeram a moeda americana mudar de preço foram:

  • o temor dos efeitos econômicos da disseminação da variante ômicron do coronavírus,
  • o ambiente de incertezas fiscais às vésperas do ano eleitoral de 2022,
  • o efeito da pressão gerada pela demanda de empresas, gestoras e fundos para remessas ao exterior,
  • o crescimento dos EUA pouco acima do esperado e a incerteza gerada pela cepa e impasse na aprovação de pacotes fiscais,
  • a cautela diante da resposta de categorias do funcionalismo na esteira da aprovação do Orçamento de 2022 com reajuste apenas a policiais federais,
  • o IPCA-15 registrando alta de 0,78% em dezembro, após ter avançado 1,17% em novembro, chegando a 10,42% no ano, mas com dispersão da alta dos preços,
  • nos EUA, a leitura do índice de gastos com consumo (PCE) em novembro acima do esperado deve manter a pressão para que o Fed acelere o aperto monetário no próximo ano,
  • e as intervenções do Banco Central e a liquidez reduzida.

Semana de 27 a 30 de dezembro

Na agenda doméstica, o mercado vai monitorar a taxa de desemprego do trimestre até outubro na terça-feira (28), o IGP-M de dezembro e os dados fiscais de novembro do Governo Central na quarta-feira (29) e o resultado do Setor Público Consolidado na quinta-feira (30). Ainda, os números de arrecadação de novembro podem ser divulgados nos próximos dias.

No exterior, os destaques nos EUA são as vendas pendentes de imóveis em novembro na quarta-feira e o índice de atividade industrial de dezembro na quinta-feira. No mesmo dia, sai o índice de gerentes de compras (PMI) industrial e de serviços da China em dezembro.

Fonte: Broadcast

Principais indicadores para acompanhamento da Renda Fixa e Tesouro Direto

Curvas de Juros do Tesouro Direto

Curvas de Juros Anbima

Gráfico de Retorno versus Risco Renda Fixa - Tesouro Direto

Rendimentos e Volatilidade da Renda Fixa: Tesouro Direto, Poupança, Ibovespa, Dólar, IDA Anbima e CDI

Características do Tesouro Direto: Taxa de Compra, Preço de Compra, Duration(Duração), Duração Modificada, DV01 e Volatilidade(Desvio padrão últimos 21 úteis)

Volatilidade da Renda Fixa (Risco de Mercado) Tesouro Direto, Ibovespa e Dólar

Retornos Mensais e 12 Meses Ordenado

Ranking Mensal Colorido de Rentabilidades Tesouro Direto, Poupança, Ibovespa, Dólar, IDA Anbima e CDI