Análise do Mercado de Renda Fixa e Tesouro Direto: Semana 135

Curva de Juros Futuro do DI em 19/02/2021

Curva de Juros Futuro do DI em 12/02/2021

Highlights (Resumo): Altas nas Taxas de Juros, com aumento na Inclinação da Curva.

Principal(is) vetor(es): Persistente desconfiança do mercado com a questão fiscal

Destaque(s):  Risco Fiscal.

Principais Notícias para o Mercado de Renda Fixa e Tesouro Direto.

Contribuição: José Luis Gomes Lisboa CFP® Linkedin

O Relatório de Mercados Focus (22) trouxe piora nas projeções do mercado para 2021 na estimativa para IPCA, expectativa de Selic e para o dólar, e crescimento menor da economia.

Na semana mais curta devido ao carnaval, a curva a termo de juros ganhou aumento de inclinação, reflexo da persistente desconfiança com a questão fiscal, que ganhou mais um ingrediente essa semana com zeragem dos impostos federais no diesel e gás de cozinha sem uma informação oficial sobre o impacto e a compensação do benefício.

 

Os principais condutores dos negócios no mercado de juros foram:

  • anúncio de isenção de impostos federais para gás de cozinha e diesel sem contrapartida num momento de crise fiscal,
  • receio de que a prisão do deputado possa atrasar ainda mais as votações de reformas e privatizações consideradas essenciais para diminuir o rombo fiscal do governo,
  • incertezas sobre a retomada do novo auxílio emergencial, bem como seus valores e definição da contrapartida ao benefício,
  • e a falta de vacinas em algumas capitais e grandes cidades, além da disseminação das novas variantes do coronavírus pelo País, que segue registrando mais de mil mortes diárias pelo vírus.

O dólar encerrou a semana cotado em R$ 5,3854 no mercado à vista, acumulando alta de 0,21%. No ano sobe 3,8%, com o real no topo entre as divisas com pior desempenho perante a moeda americana.

  • a persistente cautela com a situação fiscal foi alimentada pela decisão do presidente Bolsonaro de zerar o PIS/Cofins sobre o diesel e o gás de cozinha, que trará perda de receitas para o governo.

Essa medida limitou um movimento de melhora mais forte do real, após forte fluxo de entrada de capital por conta de uma operação de uma grande empresa,  em meio ao exterior favorável pela perspectiva de aprovação do pacote fiscal estimado em US$ 1,9 trilhão, como proposto por Joe Biden.

Semana de 22 a 26 de fevereiro

Internamente, o mercado aguarda a votação da PEC Emergencial que vai permitir a volta do pagamento do auxílio emergencial.

Na agenda de indicadores, divulgação do IPCA-15 de fevereiro na quarta-feira (24), Pnad Contínua na sexta-feira (26) e, possivelmente, saldo do Caged de janeiro.

No exterior, os destaques são os testemunhos do presidente do Fed, Jerome Powell, na terça (23) e na quarta (24) no Congresso dos EUA, e dados de renda e gasto pessoal dos norte-americanos na sexta (26). Também a presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, discursa em conferência do parlamento europeu na segunda (22), e participa da reunião com ministros das Finanças e presidentes de BCs do G20, quinta e sexta.

Fonte: Broadcast

Principais indicadores para acompanhamento da Renda Fixa e Tesouro Direto

Curvas de Juros do Tesouro Direto

Gráfico de Retorno versus Risco Renda Fixa - Tesouro Direto

Rendimentos e Volatilidade da Renda Fixa: Tesouro Direto, Poupança, Ibovespa, Dólar, IDA Anbima e CDI

Características do Tesouro Direto: Taxa de Compra, Preço de Compra, Duration(Duração), Duração Modificada, DV01 e Volatilidade(Desvio padrão últimos 21 úteis)

Volatilidade da Renda Fixa (Risco de Mercado) Tesouro Direto, Ibovespa e Dólar

Retornos Mensais e 12 Meses Ordenado

Ranking Mensal Colorido de Rentabilidades Tesouro Direto, Poupança, Ibovespa, Dólar, IDA Anbima e CDI