Análise do Mercado de Renda Fixa e Tesouro Direto: Semana 305

→ Principais Notícias para o Mercado de Renda Fixa e Tesouro Direto.

Highlights (Resumo): Alta nas Taxas de Juros

Principal(is) vetor(es): os juros futuros oscilaram significativamente, refletindo principalmente a influência externa dos rendimentos dos Treasuries e as declarações de dirigentes do Federal Reserve (Fed). No início da semana, os juros subiram levemente devido a expectativas de fim dos cortes da Selic e aumento das expectativas de inflação no relatório Focus. A divulgação da ata do Fed, com uma postura mais rígida, juntamente com declarações do ministro da Fazenda do Brasil sobre a meta de inflação, levou a uma nova alta dos juros. Posteriormente, a reafirmação do Banco Central sobre o compromisso com o controle da inflação causou uma perda de inclinação na curva de juros. Por fim, preocupações com as expectativas de inflação e dados econômicos positivos dos EUA resultaram em uma alta generalizada dos juros, que encerraram a semana em elevação.

Destaque(s):  Fed, Copom e Risco Fiscal.

O Mercado de Juros aumentou as altas em relação à sexta anterior.

A projeção para as 16 próximas reuniões do Copom saiu de +83 ptb para +103 ptb de com o CDI terminal em 2025 11,56%.

Para o fim de 2024  saiu de altas na magnitude de +5 ptb para alta de +22 ptb, com o CDI terminal passando de 10,46% para 10,62%.

Variação Semanal das Taxas de Juros Futuros DI B3

Expectativas de mercado para o Copom no DI Futuro da B3

No Relatório de Mercado Focus da semana, a projeção para a inflação oficial em 2024 subiu de 3,80% para 3,86%. Um mês antes, a mediana era de 3,73%. Para 2025, foco da política monetária, a projeção subiu de 3,74% para 3,75%. Há um mês, a mediana era de 3,60%, dentro do intervalo de tolerância superior, que vai até 4,50%, mas acima do alvo central de 3,0%.

A mediana da Taxa Selic(% a.a.) projetada para o fim de 2024 manteve em 10,00%. Para o fim 2025 também permaneceu 9%.

Resumos diários do Mercado de Juros e Renda Fixa na semana

Resumo Semanal dos Juros Futuros – Semana de 20 a 24 de Maio de 2024

Segunda-feira, 20/05/2024

Os juros futuros subiram levemente, impulsionados principalmente pelo aumento dos rendimentos dos Treasuries e declarações mais duras de dirigentes do Federal Reserve (Fed). O aumento das expectativas de inflação no relatório Focus e a percepção de que o ciclo de cortes da Selic está se aproximando do fim também contribuíram para a alta. As taxas do DI subiram, refletindo um dia de aumento de prêmios de risco na curva doméstica.

Terça-feira, 21/05/2024

Os juros futuros caíram em toda a curva, influenciados pelo recuo dos rendimentos dos Treasuries e expectativas pela ata da reunião do Fed. A queda nas taxas dos DIs refletiu um ajuste de prêmios de risco, com investidores retirando parte dos prêmios embutidos nas últimas semanas. As taxas do DI recuaram, em um dia marcado pela menor pressão inflacionária esperada nos Estados Unidos e menor aversão ao risco.

Quarta-feira, 22/05/2024

Os juros futuros voltaram a subir, espelhando a alta dos rendimentos dos Treasuries após a ata do Fed, considerada hawkish, que reduziu as apostas em cortes nos juros americanos. Declarações do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, sobre a meta de inflação também contribuíram para o aumento das taxas, elevando os níveis dos DIs.

Quinta-feira, 23/05/2024

A curva de juros perdeu inclinação, com viés de baixa nas taxas de curto prazo e queda firme nos trechos intermediário e longo. Declarações do diretor de Política Econômica do Banco Central, Diogo Guillen, reforçando o compromisso do BC com o controle da inflação a partir de 2025, abriram espaço para devolução de prêmios.

Sexta-feira, 24/05/2024

Os juros futuros subiram em bloco, com alta mais intensa no trecho intermediário da curva. Declarações do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, sobre a preocupação com as expectativas de inflação e o cenário externo, incluindo a alta do dólar e dados econômicos positivos dos EUA, contribuíram para a recomposição dos prêmios na curva.

Fonte: Broadcast

Principais indicadores para acompanhamento da Renda Fixa e Tesouro Direto

Curvas de Juros Anbima

Gráfico de Rendimento versus Risco Renda Fixa - Tesouro Direto

Rendimentos da Renda Fixa: Tesouro Direto, Poupança, Ibovespa, Dólar, IDA Anbima e CDI

Características do Tesouro Direto

Taxa de Compra, Preço de Compra, Duration(Duração), Duração Modificada, DV01 e Volatilidade(Desvio padrão últimos 21 úteis)

Volatilidade da Renda Fixa (Risco de Mercado) Tesouro Direto, Ibovespa e Dólar

Classificação dos Rendimentos Mensais, Ano e 12 Meses da Renda Fixa

Ranking Mensal Colorido de Rentabilidades Tesouro Direto, Poupança, Ibovespa, Dólar, IDA Anbima e CDI

A excelência é uma utopia, sempre há algo a melhorar!

Deixe suas críticas, correções, sugestões, dúvidas e também elogios! 

Faça Contato!

contato@rendafixapratica.com.br

Forte abraço

Jefferson Figueiredo – CGA

Gestor de Investimentos e Especialista em Investimentos de Renda Fixa